DADOS GERAIS

  • Definições de Limites
     Norte – Limite de Concelho;
     Nascente – Limite de Concelho, Rua das Camélias, Avenida Marechal Costa Gomes, Avenida Fernando Lopes
    Graça, limite Poente do loteamento municipal C-36-PL/99, Linha de Água, Avenida Carlos Botelho, Praça Dórdio Gomes, Avenida Eduardo Malta, Praça Moita Macedo, Avenida Álvaro Cunhal. Segue pela Rua Seara de Trigo, Rua do Moinho da Galega, Praceta do Lagar, Rua Ordem Militar do Hospital, Travessa Ordem Militar do Hospital, Estrada da Serra da Mira, Beco do Poço, Calçada da Azenha, Limite Poente do Parque Aventura, Avenida General Humberto Delgado, Avenida Miguel Bombarda, Avenida Comandante Luís António da Silva, Rua Elias Garcia, Estrada Salvador Allende;
     Sul – Linha de Caminho-de-ferro;
     Poente – Limite de Concelho.
    Integra os aglomerados: Mina, São Brás, Carenque, Moinhos da Funcheira Alto dos Moinhos, Casal da Mira, A-da-Beja e Moinho do Guizo.

  • Sede e Delegações
     SEDE:
    - Praceta Moinho da Boba 10C.
     DELEGAÇÕES:
    - Rua José Augusto Costa, A-da-Beja
    - Avenida do Movimento das Forças Armadas, Mina
    - Estrada das Águas Livres 168 A/B, Carenque

  • Nota Descritiva e Justificativa
    Apresenta uma área de 8,09 km2 e integra o território da atuais freguesias de São Brás e Mina. Compreende a margem norte do centro da Cidade hoje prolongado em direção a São Brás e a Vila Chã, formando um contínuo urbano polinucleado que a concretização da rede viária prevista em PDM, a construção e a requalificação dos espaços verdes e dos equipamentos fortaleceram. A poente e após a extinção dos núcleos de habitação degradada tecido urbano pela expansão do edificado ao longo colmatar-se-á o da linha férrea beneficiando do impulso gerado por novos espaços que estão a emergir na cidade consolidada.
    Da freguesia fazem parte os núcleos antigos de Carenque e de A-da-Beja que têm mantido ao longo do tempo características distintas ditadas pela posição excêntrica e pelas condicionantes físicas do território. Pela sua dimensão refere- se a existência de uma área de coberto arbóreo, a Fonte Santa, que constitui uma importante reserva ambiental que promove a conectividade com a área florestal da Serra da Carregueira. A Mina de Água concentra a Norte as áreas urbanas de génese ilegal nomeadamente, Moinhos da Funcheira, Alto dos Moinhos, Casal da Mira e Rebentão em diferentes estádios de legalização. A beneficiaram as ligações neste território, cerzindo malhas diferenciadas e introduzindo maior coerência e legibilidade na imagem urbana.

     

  • Delimitação da Freguesia Mina de Água e localização da Sede e Delegações de Freguesia
    Freguesia Edifícios (nº) Alojamentos (nº) Famílias (nº) Residentes (nº) Área (km2) Densidade Pop. (hab./km2)
    Mina de Água 4.143 20.583 17.349 44.143 8,09 5.455
    Fonte: INE, Dados Provisórios de Recenseamento Geral da População, 2011, com análise CMA.

    delimitacao

  • Distribuição dos Equipamentos na Freguesia Mina de Água

    equipamentos

  • Áreas de concentração de comércio e serviços
    Atividades %
    Comércio Retalho Total 220 30,6
    Comércio Retalho Alimentar 54 -
    Comércio Retalho não Alimentar 166 -
    Comércio Grosso 8 1,1
    Restauração e Bebidas 130 18,1
    Serviços 312 43,4
    Indústria 20 2,8
    Armazenagem 24 3,3
    Construção 4 0,6
    Hotelaria e Similares 1 0,1
    TOTAL 719 100
    Fonte: CMA 2010

    comercio

  • Notas Gerais sobre a Junta de Freguesia de Mina de Água

    A Mina d´Água foi descoberta por António Cardoso Lopes que terá tentado fazer aprovar um projecto para a comercialização da água na qual encontrou elevada qualidade bacteriológica. O projecto acabou por não ser concretizado e a fase visível do mesmo é hoje a entrada da referida Mina que pode ser apreciado num Jardim (Jardim da Mina) com entrada pela Av. Gen. Humberto Delgado. A Mina d’Água viria a dar o nome ao Bairro-Parque da Mina e mais tarde à Freguesia. No Bairro da Mina ainda hoje são visíveis (embora em número cada vez mais reduzido) algumas das moradias do projecto inicial, as quais foram adquiridas por famílias conceituadas da capital às quais António Cardoso Lopes conseguiu “vender” a ideia de ser um local óptimo para passar férias e dias de descanso, associando a essa ideia a existência de uma futura estância termal.

    A Mina tem três elementos emblemáticos do seu património histórico. São eles a Necrópole de Carenque, a Mina de Água e o Parque Central da Amadora. O Parque Central da Amadora é de construção mais recente e consiste num conjunto de espaços dedicados a várias áreas associadas ao lazer. é inaugurada em 25 de Abril de 1985 e do projecto inicial constava uma zona para equipamento urbano, uma zona desportiva com um parque infantil, uma zona de lazer com um lago central, coreto e passeio pedestre, uma zona de convívio com anfiteatro (onde está hoje instalada a estátua de homenagem a Zeca Afonso) e ainda uma zona de bosques e merendas. O projecto ao longo do tempo foi sofrendo algumas alterações, sendo que a mais visível foi utilização da zona prevista como bosque e zona de merendas e na qual se encontra hoje instalada a Escola Superior de Teatro e Cinema. É, no entanto e apesar disso, o melhor espaço construído de raiz colocado ao serviço dos cidadãos e que é muito requesitado, sobretudo no Verão.

    A Mina d´Água foi descoberta por António Cardoso Lopes que terá tentado fazer aprovar um projecto para a comercialização da água na qual encontrou elevada qualidade bacteriológica. O projecto acabou por não ser concretizado e a fase visível do mesmo é hoje a entrada da referida Mina que pode ser apreciado num Jardim (Jardim da Mina) com entrada pela Av. Gen. Humberto Delgado. A Mina d’Água viria a dar o nome ao Bairro-Parque da Mina e mais tarde à Freguesia. No Bairro da Mina ainda hoje são visíveis (embora em número cada vez mais reduzido) algumas das moradias do projecto inicial, as quais foram adquiridas por famílias conceituadas da capital às quais António Cardoso Lopes conseguiu “vender” a ideia de ser um local óptimo para passar férias e dias de descanso, associando a essa ideia a existência de uma futura estância termal. A Necrópole de Carenque é um conjunto de grutas descobertas e escavadas em 1932 pelo Prof. Manuel Heleno, que estão classificadas como Monumento Nacional. É constituída por três túmulos colectivos escavados na rocha calcárea que consistem numa galeria que comunica com a câmara mortuária através de um pequeno portal. O conjunto é encimado por uma clarabóia circular que ilumina a câmara de planta igualmente circular. Actualmente, encontra-se numa zona vedada e protegida, podendo ser visitada, com recurso a marcação prévia feita junto do Departamento de Educação e Cultura da Câmara Municipal. Diga-se ainda, e a propósito, que existem na nossa Freguesia vestígios dispersos dos períodos Calcolítico, Paleolítico e Neolítico, pelo que se presume que toda esta zona terá sido em tempos remotos, habitada pelos povos desse tempo que aqui terão deixado imensos vestígios da sua passagem.